O que o Livro de Rua pode fazer? Carta de Pedro Gerolimich – Presidente do Instituto Ciclos do Brasil

Pessoal,

Estou muito indignado com o que estamos vivendo esses dias, a que situação chegamos.
Acredito que a violência e o estado em que o Rio de Janeiro chegou é culpa de um monte de gente, do estado muitas das vezes burocrático e corrupto, da nossa burguesia que so pensa em ganhar dinheiro, dos criminosos que la se encontram e de muitos cidadãos de bem que se calam e assistem essas coisas de modo passivo.
Eu não consigo achar normal, não consigo ficar em casa vendo Tropa de Elite 3
Acredito ser muito difícil conseguir mudar o mundo, mas acredito no trabalho que a gente faz, acredito que ele realmente leva alegria e acesso a um mundo da leitura, que muita gente, infelizmente, não tem essa oportunidade.
Por isso queria propor da gente fazer uma libertação de livros no final de semana que vem na Vila Cruzeiro. ( contando que esteja pacificado é claro, que não ofereca nenhum risco a nossa integridade física)
Nos temos boas parcerias la naquela comunidade: temos o Bruno que e fundador do Ciclos, o Alex ( presidente da associação de moradores ) o Cristiano que e um grande amigo e o Otavio Junior que faz um grande trabalho contando historias pelo Complexo e especificamente na Vila Cruzeiro.
O que acham? quem vai junto? quem se habilita a tentar mudar essa dura realidade que estamos vendo na TV? vamos a luta, vamos como dizia Ghandi ser a mudanca que queremos para o mundo.
Ps- Existem varias formas de se ajudar, quem não puder ir, mas quiser ajudar pode propor algo.
Abraços
Pedro Gerolimich – Presidente Instituto Ciclos do Brasil
www.livroderua.wordpress.com
www.livroderua.com.br

PENSANDO A NEGRITUDE

O Núcleo de Oficinas e Eventos da Biblioteca Pública do Estado do Rio de Janeiro (NOE) promove o encontro-reflexão Pensando a Negritude na Biblioteca Parque de Manguinhos (Av. Dom Helder Câmara, 1184), hoje, 19 de novembro, a partir das 15 horas.

O filme Pedra de Cais, de Silvio dos Santos Silva, sobre a Revolta da Chibata, com foco no movimento promovido por marinheiros em 1910, liderados por João Cândido, o Almirante Negro, foi encenado por alunos da Escola Municipal Finlândia.

Como parte da programação, haverá leitura de trechos de O Abolicionismo, de Joaquim Nabuco, um painel-síntese sobre a trajetória do povo negro no Brasil, além de contos e cantos.

Participação de alunos da E. M. Finlândia, de representantes do Instituto de Pesquisa e Memória Pretos Novos/Sítio Arqueológico Cemitério dos Pretos Novos (Prêmio Rodrigo de Melo Franco de Andrade, IPHAN, na Categoria Preservação do Patrimônio Natural e Arqueológico, edição 2010).

As atividades fazem parte do Projeto Brasil Multicor que contou com uma exposição sobre Angola (Um País em Permanente Transformação), dança e percussão (Casa Cultural Afro Zimbauê), mesa redonda (Do direito à universidade à universalização do direito: as políticas de ações afirmativas e a luta para afirmação do direito à educação superior no Brasil), e uma oficina de demonstração de penteados Afro, com a presença de representantes do Espaço Cultural do Consulado Geral de Angola no Rio de Janeiro, além de apresentações de Maculelê e Tambor de Crioula, lançamento do livro Canavial, de Joilson e filmes A Loucura do bem e Missão possível?

O Núcleo oferece ações permanentes no Centro Cultural Light, com oficinas de Leitura e Expressão.

Por: Yolanda Stein

TUDO DEPENDE DA POSIÇÃO…

Este slideshow necessita de JavaScript.

Segundo estudos recentes,
parado, 
fortalece a coluna;
de cabeça baixa estimula a circulação do sangue;
de boca para cima 
é mais prazeroso;
 sozinho, é estimulante, mas egoísta;
em grupo, 
pode até ser divertido;
no banho 
é muito arriscado; 
no automóvel, pode ser perigoso…
 com frequência desenvolve a imaginação;
entre duas pessoas
, enriquece o conhecimento;
de joelhos
, pode resultar doloroso…
Enfim, sobre a mesa ou no escritório,
antes de comer 
ou na sobremesa
sobre a cama 
ou na rede,
nus 
ou vestidos,
sobre o sofá 
ou no tapete,
com música 
ou em silêncio,
entre lençóis 
ou no closet, sempre é um ato de 
amor de enriquecimento.
Não importa a idade, nem a raça, nem a crença, nem 
o sexo, nem a posição socioeconômica…  

…Ler é um prazer!!!

DEFINITIVAMENTE, O MELHOR É LER E 
DESFRUTAR DA IMAGINACÃO, E VOCÊ 
ACABA DE EXPERIMENTAR.

%d blogueiros gostam disto: