Entre bichos e livros na Quinta da Boa Vista

Não apenas de bichos, Museu e jardins vive a Quinta da Boa Vista. Neste domingo (3 de julho), à partir das 10hs, haverá um atrativo a mais: livros de graça. É isso mesmo! O projeto Livro de Rua vai libertar cerca de 500 exemplares para quem estiver passando pelo parque e queira ter bons momentos de leitura e reflexão.

            Por que libertar? Porque livros não são para ficar presos em estantes pegando poeira. São para circular. Portanto, quem estiver passando pelo parque e pegar um livro deve assumir o compromisso de passá-lo adiante depois de ler, para que outros possam compartilhar da boa leitura, numa corrente do bem. Neste simples ato reside o cerne do projeto, focado no incentivo e na democratização da leitura no país.

            Todos os livros são doações feitas por pessoas que decidiram esvaziar suas estantes. Também a Superintendência do Livro e Leitura da Prefeitura do Rio doou 600 exemplares novos que serão distribuídos em diversas ações nos próximos meses.

            Haverá títulos diversificados de autores clássicos e modernos, como Dan Brown, Antonio Calado, José Saramago, Machado de Assis, Thalita Rebouças, Jorge Amado, Clarice Lispector entre muitos outros. E também um grande número de obras infantis.

            Com esta iniciativa, o projeto dá mais um passo em direção à sua meta de difundir e democratizar a leitura e levar o livro para as praças públicas, onde o povo está.

Hábito da leitura cresce entre crianças e jovens brasileiros

Esperança

As crianças e os adolescentes brasileiros estão lendo mais.

O diagnóstico foi revelado durante o 13ª Salão Nacional do Livro Infantil e Juvenil, no Rio de Janeiro. De acordo com pesquisa divulgada pela Câmara Brasileira do Livro (CBL), do total de 12 mil títulos novos lançados no país em 2010, cerca de 2,5 mil foram direcionados a crianças e adolescentes. “A própria produção é uma comprovação de que as nossas crianças e jovens estão lendo mais”, disse Ísis Valéria Gomes, diretora da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ). Literatura infanto-juvenil O presidente da Associação Nacional de Livrarias (ANL), Ednilson Xavier, disse que a parte destinada à literatura infanto-juvenil já representa cerca de 15% do faturamento das lojas.

 Levantamento feito em 455 livrarias de todo país mostra que as vendas do setor cresceram 9,6% em 2010 em relação ao ano anterior, refletindo a expansão da economia nacional. Ele ressaltou que a área infanto-juvenil lidera o ranking em termos de crescimento de vendas no ano passado.

 Para Xavier, a tendência é que o hábito da leitura do público infanto-juvenil seja crescente. “Não tenha dúvida. Há, nesse aspecto, a constatação do mercado editorial de que os livros nessa área, a cada ano, se tornam mais atrativos”.

A ANL está elaborando pesquisa sobre o livro no orçamento familiar, que será divulgada em agosto, durante a 21ª Convenção Nacional das Livrarias.

 Hábito da leitura

Na opinião de Ísis Valéria Gomes, o hábito da leitura é fundamental não só para ampliar o conhecimento mas, inclusive, para a formação da cidadania. “A criança que começa a ler desde pequena segue lendo depois. Não existe postura cidadã sem que você seja um leitor”.

Segundo ela, a criança e o jovem brasileiros são penalizados em função do analfabetismo funcional, que exclui as pessoas do conhecimento. “Mas, entre as crianças que leem, a leitura vem aumentando muito. E o consumo [de livros] também, inclusive entre os adolescentes”.

 Livros eletrônicos

A diretora da FLNIJ observou que o governo federal já desonerou impostos sobre os livros eletrônicos (e-book).

Ela avaliou, porém, que, para que o livro digital chegue às camadas da população de menor poder aquisitivo, são necessárias novas ações, uma vez que esses livros são ainda muito caros, custam cerca de R$ 1,8 mil.

 Ela disse, também, que é preciso garantir a qualidade dos textos impressos oferecidos ao público infanto-juvenil. “Isso é alguma coisa que precisa ser vigiada, do ponto de vista de se oferecer coisa boa aos adolescentes e às crianças”.

A experiência da Fundação German Sanchez Ruiperez, de Salamanca, na Espanha, foi apresentada durante o encontro nacional de livreiros. A instituição aposta na alfabetização digital para crianças a partir de cinco anos de idade, onde os menores convivem com o aprendizado simultâneo no computador e no livro impresso.

Publicado originalmente em Diário da Saúde

Livro de Rua e o Dia Mundial do Meio Ambiente

Os livros já foram lidos, ou nunca serão? Estão em suas casas apenas como enfeite, à semelhança de objetos e copos finos na cristaleira? Tirem das estantes, sacudam a poeira, mas não os joguem no lixo. Eles podem ser de grande utilidade para aqueles que não têm acesso à leitura e, dessa forma, não correm o risco de sobrecarregar o já tão maltratado meio ambiente.

            A doação de livros une meio ambiente à cultura na medida em que combate os maus hábitos da sociedade do desperdício, que tende a descartar tudo que não lhe serve e geralmente foi adquirido sem necessidade imediata. E é aí que entramos nós, do Projeto Livro de Rua. Ao libertarmos os livros doados por quem não os quer mais, estamos não só incentivando a leitura, como também contribuindo para despertar a consciência ambiental nas pessoas.

            Por isso, o DIA DO MEIO AMBIENTE, comemorado domingo (5 de junho), reforça nosso compromisso com a preservação da natureza e a educação ambiental. Não por acaso, a Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo encampou a nossa atividade no Parque Villa Lobos, onde foi realizada em 17 de abril a libertação de 40 publicações de diversos tipos de leitura.

            A receptividade foi tanta que o Projeto Livro de Rua entrou na programação permanente do Villa: todo último domingo de cada mês os frequentadores do Parque têm oportunidade de encontrar livros e ler, enquanto desfrutam da natureza. Uma ação que está sendo pleiteada por nós também no Rio de Janeiro, junto ao Jardim Botânico, Parque Lage e Museu da República.

            Aguardem, que novidades virão por aí!

           

%d blogueiros gostam disto: