2011 O ano da Democratização da Leitura!!!

Quem inventou o calendário realmente foi um grande gênio, ao final de 12 meses as nossas esperanças se renovam, fazemos promessas, usamos cores de roupas conforme nossos objetivos, contamos as calorias que iremos ingerir no próximo ano, fazemos as contas para realizar os sonhos mais distantes e projetos engavetados…

Nesse espírito o Livro de Rua pretende fazer de 2011 o seu ano, o ano de um grande salto qualitativo para uma política de leitura em nossa cidade.

Se em 2010 conseguimos atingir metas audaciosas, como o volume mensal de livros libertos acima da média de empréstimos das bibliotecas públicas de nosso Brasil, bibliotecas da liberdade inauguradas, prêmios e elogios conquistados. Em 2011 chegou a hora de cobrar do poder público políticas públicas e compromissos com a leitura.

Essa sonho, de viver num Brasil de leitores, como dizia Raul Seixas tem que ser um sonho coletivo, um sonho sonhado por muitos, caso o contrário será somente um sonho, que ao final de doze meses será sonhado novamente, mas nao será posto em prática, mas com a sua ajuda temos certeza que este sonho se tornará realidade.

 

Se você estiver interessad@ em doar livros ou se tornar voluntário em 2011, nos envie um email para: ciclosdobrasil@ciclosdobrasil.org.br

Viva a Democratização da Leitura!!! Que venha 2011!!!

BOA LEITURA, VILA CRUZEIRO!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Foi um sucesso!! Nem o forte calor  inibiu a ação do Livro de Rua, sábado (dia 4), em Vila Cruzeiro, na Penha, que atraiu grande número de pessoas entre crianças, jovens, mulheres e homens. O evento empolgou não só pela significativa quantidade de livros distribuídos gratuitamente, mais de 1.000, mas pelo interesse demonstrado e a grande interação dos moradores da comunidade com os integrantes do projeto.

Realizado no último sábado (dia 4), na Praça São Lucas, contou com a participação da Associação de Moradores das Quatro Bicas, localizada ao lado de Vila Cruzeiro. Seu presidente, o incansável Alex Sorriso, esteve durante toda manhã e parte da tarde anunciando o objetivo da ação aos que passavam, incentivando-os a pegar um ou mais livros, sempre com o compromisso de passá-los adiante depois de ler.

Despertar o interesse pela leitura, democratizar o acesso aos livros e multiplicar leitores é o mote do projeto. Por isso, é importante que, depois de lido, o livro seja deixado em algum local público (praça, escola, posto de saúde, padaria, ponto de ônibus, trem, metrô etc.). Ou passado para um colega, amigo ou parente.

As obras foram avidamente disputadas, especialmente aquelas dirigidas aos jovens, como os livros gentilmente doados pela escritora e jornalista Thalita Rebouças, de grande sucesso entre os adolescentes. Provocaram até uma briguinha entre as meninas. Mas, quem levou, certamente irá compartilhá-lo(s) com alguma(s) amiguinha(s).

Conscientes de que a educação é o único meio de modificar estruturalmente o atual cenário de degradação, violência e pobreza, o Livro de Rua orgulha-se desta ação simbólica neste momento em que o governo fala de reconquista de territórios ocupados pelo tráfico de armas e drogas. E cumpre mais uma etapa de sua luta pelo acesso e democratização da leitura, ao mesmo tempo em que se solidariza com os moradores da comunidade.

A paixão pelos livros que move os participantes do projeto, todos voluntários, acabou contagiando outros colaboradores, como a escritoras Eliana Neri e Joana Cabral, presente ao evento com seu recente livro Fragmentos do Desencontro, o blogueiro Ramiro Garcia e Alexandre Souto e seu fiel companheiro, o mamulengo trazido do Maranhão, que virou atração à parte e foi batizado de Machadinho, numa referência bem humorada ao grande escritor brasileiro, Machado de Assis. Também participaram diversas lideranças comunitárias.

Todos os livros distribuídos provêm de doações e foi com satisfação que recebemos uma grande quantidade neste dia, já que as obras serão libertadas também em outras comunidades do Rio de Janeiro. A escritora de livros infantis Eliana Neri contribuiu com uma doação de 5 mil livrinhos (isso mesmo, 5 mil!) de sua autoria, que farão a alegria de muitas crianças nos próximos eventos.

Também um motorista de taxi surpreendeu e fez a diferença ao descarregar grande quantidade de livros para doação.

Desejamos Boa Leitura aos moradores de Vila Cruzeiro.

Por: Yolanda Stain

LIVRO DE RUA NA VILA CRUZEIRO

Projeto vai distribuir mil livros à comunidade

 

Ao invés de ficar passivamente assistindo à ‘Tropa de Elite 3’ na TV, os integrantes do projeto Livro de Rua, do Instituto Ciclos do Brasil decidiram colocar sua indignação a serviço da população de Vila Cruzeiro. Conscientes de que a educação é o único meio de modificar estruturalmente o atual cenário de degradação, violência e pobreza, haverá, no próximo sábado 4/12/2010 de 9h às13h, a distribuição gratuita, com cerca de mil livros na comunidade agora ocupada pelas forças de segurança.

Trata-se de uma ação simbólica neste momento em que o governo fala de reconquista de territórios ocupados pelo tráfico de armas e drogas. Em conjunto com a Associação de Moradores de Quatro Bicas, que fica ao lado de Vila Cruzeiro e faz parte do Complexo da Penha, próximo também ao Morro do Alemão.

O evento será na Praça São Lucas, a principal de Vila Cruzeiro, de 9h às13h. Qualquer pessoa, adulto ou criança, poderá pegar um livro. É de graça e sem burocracia. O único compromisso é passá-lo adiante depois de ler. Basta deixá-lo em algum local público (praça, posto de saúde, padaria, ponto de ônibus, trem, bar), onde seja grande o movimento de pessoas.

Com esta ação, os integrantes do projeto pretendem demonstrar sua solidariedade com os moradores do local e dar uma contribuição para o deslanchar de um novo tempo.

 

 

%d blogueiros gostam disto: